Lançado o KDE 4.1 beta 1

A comunidade KDE anunciou a liberação da versão beta 1 do KDE 4.1. Esse release marca o início do processo de integração que irá trazer as poderosas novas tecnologias incluídas nas então congeladas bibliotecas do KDE 4 para as aplicações.

Depois de quase dois meses do lançamento do primeiro Alpha do KDE 4, o projeto entrou no estágio de congelamento total da biblioteca de interface. De agora em diante, as aplicações irão focar na integração da nova tecnologia refinada nos últimos meses, e os desenvolvedores da biblioteca irão tentar corrigir todas as falhas encontradas durante esse processo. Não serão adicionadas novas aplicações aos módulos oficiais do KDE e o trabalho em usabilidade e acessibilidade é um processo em andamento. Nas próximas semanas os desenvolvedores do KDE estarão aptos a adicionar funções às suas aplicações até que o próximo beta seja liberado e então essas adições também serão congeladas.

Fedora Nightlife é anunciado

Anunciado no site OSDir.com, o Fedora Nightlife é um novo projeto para criar um grid comunitário baseado no Fedora GNU/Linux. As pessoas serão capazes de doar a capacidade ociosa de seus computadores a um grid aberto, de propósito geral, para o processamento de trabalhos socialmente benéficos e pesquisas científicas que requeiram acesso a grandes quantidades de poder computacional. Dada a grande quantidade de usuários(as) do Fedora, é possivel que eventualmente seja construído um grid com alguns milhares de nós. Este será um grande exemplo do poder da comunidade Fedora, dá às pessoas novos e significativos modos de contribuir com a distribuição, e leva benefícios reais para a população mundial.

O Fedora Nightlife vai cunhar o projeto Condor, que foi criado e hospedado pela University of Wisconsin Madison, para agendar e condensar o poder de processamento doado. No ano passado a Red Hat e a universidade assinalaram uma parceria estratégica em torno do Condor. Parte dela seria vinculada à liberação do código fonte do Condor sob uma licença aberta aprovada pela Open Source Initiative. Como resultado, temos agora o Condor empacotado no Fedora, e seu desenvolvimento continua a ocorrer no repositório da universidade de maneira aberta.

Elephants Dream, um curta metragem desenvolvido somente com softwares livres

Vocês já ouviram falar de vários filmes famosos, que foram produzidos com a ajuda de softwares livres, como Shrek, O Senhor dos Anéis, Star Wars – O Ataque dos Clones, etc. Mas acho que um que, além de ser produzido inteiramente em software livre, também é regido sob uma licença livre talvez seja novidade.

É o caso de Elephants Dream, um curta metragem de animação desenvolvido em softwares livres como o Blender e liberado sob licença da Creative Commons, que permite reutilizar e distribuir seu conteúdo, inclusive comercialmente, desde que precedida dos créditos aos criadores.

Ele conta a estória de Emo e Proog, duas pessoas com diferentes visões sobre o mundo surreal em que vivem. Os(As) expectadores(as) são levados a uma viagem através desse mundo, cheio de estranhos pássaros mecânicos, vistas tecnológicas estontoantes e maquinários que parecem ter vida própria.

O filme pode ser baixado na página oficial de downloads e, graças ao trabalho do Márcio Pessoa, a legenda em português do Brasil pode ser baixada deste link. Divirtam-se!