GNU/Linux, breve em um desktop perto de você

asus_expressgate

Jim Zemlin, diretor executivo da Linux Foundation, escreveu artigo interessante, que foi comentado também no site CNet News, sobre a proliferação dos sistemas GNU/Linux em notebooks e desktops, inclusive nos que vem com o sistema operacional Windows. “O quê?! Como assim?! Dual boot?”. De certa forma sim, mas não da maneira que está pensando.

A maioria das grandes companhias de hardware, podendo citar aqui empresas como Dell, HP, Lenovo, Phoenix Tecnologies, etc., estão inserindo em suas placas-mãe funcionalidades que permitem aos(às) usuários(as) ter acesso à internet, serviço de mensagens instantâneas, álbum de fotos, entre outras, sem que para isso seja necessário carregar o sistema operacional que está no disco rígido.

Para conseguir tal feito, estão utilizando versões embarcadas de sistemas GNU/Linux, permitindo o acesso a tais funcionalidades com tempos entre 6 e 30 segundos a partir do acionamento do equipamento. Funciona assim: você o liga, algo em torno de 6 segundos depois uma tela com opções lhe é mostrada, você então clica por exemplo no Firefox, que então é carregado, permitindo a navegação. Todo este processo levando no máximo 30 segundos, e ao alcance de apenas um click do mouse.

O que isso representa para o(a) usuário(a) final? Melhor experiência com tecnologia, além da economia de tempo e de recursos. Não é mais preciso aguardar todo o carregamento do sistema para apenas checar se aquele e-mail tão aguardado já chegou, ou poder mostrar as fotos da última viagem a alguém. Tudo isso graças à versatilidade dos softwares livres e do Kernel Linux.

Com essa tendência dos grandes fabricantes tornando-se realidade, a tão esperada promessa da chegada do “ano do Linux” pode se concretizar já no próximo ano. Afinal mesmo que o notebook ou desktop venha com Windows, ou outro sistema operacional não-livre instalado no HD, também trará um GNU/Linux embarcado em sua placa-mãe, o que garantirá que esteja presente em muito mais computadores que os sistemas operacionais proprietários. Pelo menos a partir desta nova remessa de computadores. O(a) usuário(a) estará utilizando softwares livres, e na maioria dos casos, sem mesmo saber.

Claro que a base instalada de computadores domésticos com Windows ainda será muito superior à dos sistemas GNU/Linux no princípio, porém já podemos vislumbrar uma mudança acontecendo. O(A) comprador(a) já não estará levando para casa um computador apenas com Windows, mas sim um equipamento híbrido, que trará também um GNU/Linux embarcado, aumentando consideravelmente a sua fatia de participação no mercado.

Isso, por sí só, já é algo a ser acompanhando de perto, para que possamos observar a reação destes(as) novos(as) usuários(as). Pode ser que estas pessoas começem a se perguntar: “Como estou navegando na internet, ou conversando com meus(inhas) amigos(as), sem que para isso tenha de estar “dentro” do Windows?” Então procurem saber mais sobre este recurso que os fabricantes implementaram, percebendo então, com surpresa, que “o tal do Linux” é um sistema operacional interessante, podendo ser uma opção aos sistemas proprietários instalados em seus computadores.

Para acessar o artigo que serviu como base para este, clique aqui.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s