A sua liberdade digital está sob ataque.

Segurança na web

Tradução livre do artigo postado no site Fox News.com.

“Especialistas em privacidade e segurança na Internet tem atacado a Agência de Segurança Nacional (dos Estados Unidos) sobre os relatórios que afirmam que esta tem secretamente trabalhado com o governo britânico para quebrar a tecnologia de criptografia que bilhões de usuários da Internet utilizam para manter suas mensagens eletrônicas e dados confidenciais seguros.

O The New York Times, o jornal britânico The Guardian e o site de notícias sem fins lucrativos ProPublica informaram na quinta-feira( dia 05 de setembro ), que a NSA tem acessado ou crackeado muito da criptografia digital usada por empresas e usuários da web todos os dias. Os relatórios descrevem como a NSA investiu bilhões de dólares desde 2000 para fazer com que os segredos de quase todos os usuários estivessem disponíveis para o consumo do governo.

Bruce Schneier, um especialista em segurança que trabalhou com o The Guardian para revelar segredos da NSA, disse quinta-feira que o governo dos EUA havia “traído a Internet.”

“Ao subverter a Internet em todos os níveis para torná-la uma vasta plataforma de vigilância, robusta e multi-camadas, a NSA tem prejudicado um contrato social fundamental”, Schneier escreveu em um ensaio para o jornal britânico.

“Nós não podemos mais confiar neles para serem administradores éticos da Internet. Esta não é a Internet que o mundo precisa, ou a Internet que seus criadores imaginaram. Precisamos tomá-la de volta.”

A American Civil Liberties Union juntou-se a Schneier pata criticar a agência de espionagem. Christopher Soghoian, diretor técnico da ACLU para projeto de Tecnologia, expressão e privacidade, disse na quinta-feira que a suposta ação da agência contra a criptografia “está tornando a Internet menos segura” e expondo os usuários da Web a “hacking criminoso, espionagem estrangeira e vigilância ilegal.”

“Os esforços da NSA para derrubar secretamente a criptografia são de forma imprudente  e míope e irá prejudicar ainda mais não só a reputação dos Estados Unidos como um campeão mundial de liberdades civis e de privacidade, mas a competitividade econômica das suas maiores empresas,” Soghoian disse em um comunicado.

Os relatórios afirmam que a NSA construiu poderosos supercomputadores para quebrar códigos de criptografia e fechou parcerias com empresas de tecnologia não reveladas para inserir backdoors (portas de acesso) em seus softwares. Tal prática daria ao governo acesso a informação digital dos usuários antes que fossem criptografadas e enviadas através da Internet.

“Na última década, NSA liderou um esforço prolongado e agressivo para quebrar tecnologias de criptografia utilizadas na Internet”, segundo um documento de instruções de 2010 sobre as realizações da NSA de acordo com seu homólogo britânico, Government Communications Headquarters, ou GCHQ. Especialistas em segurança disseram às organizações de notícias que uma prática de quebra de código acabaria por minar a segurança da Internet e deixar os usuários da Web vulneráveis ​​a hackers.

As revelações decorrem de documentos vazados pelo ex-funcionário da NSA, Edward Snowden, que buscou asilo na Rússia neste verão. Seus vazamentos, publicados pelo The Guardian, revelaram um enorme esforço por parte do governo dos EUA para coletar e analisar todos os tipos de dados digitais que os americanos enviam em casa e ao redor do mundo.

Essas revelações iniciaram um renovado debate nos Estados Unidos sobre o equilíbrio entre as liberdades civis e manter o país a salvo de terroristas. O presidente ( dos Estados Unidos ) Barack Obama se disse satisfeito com o debate e o chamou de “saudável para a nossa democracia”, mas, entretanto, criticou o vazamento, o Departamento de Justiça ( dos EUA ) acusou Snowden sob a Lei de Espionagem federal.

Relatórios de quinta-feira ( dia 5 de setembro ) descreveu como alguns dos “esforços mais intensos” da NSA focados em Secure Sockets Layer, um tipo de criptografia amplamente utilizado na Web por varejistas on-line e redes corporativas para proteger o tráfego Internet. Um documento afirma que a GCHQ tem tentado por anos explorar o tráfego de empresas populares, como Google, Yahoo, Microsoft e Facebook.

GCHQ, eles disseram, “desenvolveu novas oportunidades de acesso” em computadores do Google em 2012, mas disse que os documentos recém-divulgados não entrou em detalhes sobre como extensão do projeto foi ou que tipo de dados poderia acessar.

Mesmo que as últimas revelações de documentos sugiram que a NSA é capaz de comprometer muitos programas de criptografia , o próprio Snowden se comunicou usando software de criptografia , quando surgiu pela primeira vez com suas revelações de mídia em junho.

Durante um bate-papo Web organizado pelo The Guardian em 17 de junho, Snowden disse a um interlocutor que “criptografia funciona.” Snowden , disse que “os sistemas de criptografia fortes corretamente implementados “ eram confiáveis ​​, mas , em seguida, aludiu a capacidade da NSA para quebrar sistemas de criptografia difíceis. “Infelizmente, a segurança é tão terrivelmente fraca que NSA pode freqüentemente encontrar maneiras de contornar isso “, disse Snowden .

Não ficou claro se Snowden estabeleceu uma distinção entre a criptografia usada todos os dias na Internet – do tipo descrito nos relatórios de quinta-feira – contra algoritmos de criptografia mais seguras usados ​​para armazenar dados em discos rígidos e muitas vezes requer mais poder de processamento para quebrar ou decodificar. Snowden usava uma conta de e-mail criptografado a partir de uma empresa de e-mail privado , agora fechado, Lavabit, quando ele enviou convites para uma reunião de meados de julho, no Aeroporto Internacional de Sheremetyevo , em Moscou .

O operador da Lavabit LLC, Ladar Levison , suspendeu as operações do serviço de mensagens criptografadas em agosto , citando uma ” luta na Quarta Corte de Apelações (EUA) . “ Levison não explicou as pressões que o obrigaram a fechar a empresa, mas acrescentou que ” uma decisão favorável permitiria que ele ressuscitasse Lavabit como uma empresa norte-americana. “

O governo pediu às organizações de notícias para não publicar suas histórias , dizendo que os inimigos estrangeiros mudariam para novas formas de comunicação o que tornaria mais difícil para a NSA quebrar. As organizações removeram alguns detalhes específicos, mas ainda publicaram a história, segundo eles, por causa do ” valor de um debate público sobre as ações do governo que enfraquecem as mais poderosas ferramentas para proteger a privacidade dos norte-americanos e de outros. “

Tais tensões entre funcionários do governo e jornalistas, embora não sendo novas, se tornaram mais evidentes desde os vazamentos de Snowden. No mês passado, o editor do The Guardian Alan Rusbridger , disse que os funcionários do governo britânico vieram aos escritórios do seu jornal em Londres para destruir discos rígidos contendo as informações vazadas . ” Você já teve o seu debate “, disse um oficial britânico a ele. “Não há necessidade de escrever mais nada. “

A Associated Press contribuiu para este relatório . “

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s