Mais dicas para quem quer começar uma carreira em softwares livres

professionals

Complementando o artigo publicado em agosto, aqui vão mais algumas dicas para profissionais que desejam iniciar uma carreira na área de tecnologia da informação, lidando com softwares livres. As dicas foram retiradas do site EFYTimes, e fornecem exemplos de alguns softwares, para as mais variadas finalidades, que devem estar listados em seu currículo como aqueles nos quais você possui habilidades. Esta é uma tradução livre das sugestões lá publicadas. Vamos a elas!

1- Apache: É definitivamente o servidor web mais utilizado mundialmente e que é conhecido por sua arquitetura de código aberto. Frequentemente denominado como o servidor de protocolo de transferência de hipertexto Apache, ele é um dos requisitos primários e cruciais para a criação de um bom sistema de gerenciamento de conteúdo. Portanto se você não planeja aprende-lo por completo, você precisa aprender pelo menos o básico sobre ele. A maioria dos empregadores lhe pediria para administrar este servidor.

Fonte inicial de estudo: Manual do Apache.

2- Ferramenta apt-get: É uma ferramenta de linha de comando utilizada para lidar com pacotes que costumam utilizar outras ferramentas através da biblioteca APT. Embora seja utilizado em distribuições baseadas no Debian, o apt-get é multiplataforma com vários front-ends criados para ele. É uma das ferramentas mais simples de se usar e você deve se familiarizar com seu funcionamento e sintaxe na linha de comando.

Fonte inicial de estudo: Manual do apt-get.

3- Bash shell: O Bash ( Bourne Again Shell ) é um interpretador de comandos compatível com o sh, que executa comandos inseridos através da entrada padrão ou de um arquivo. Ele também incorpora recursos do Korn shell (ksh) e do C shell (csh). É muito necessário que você aprenda a programar em Bash ( escrever scripts shell ). Pode-se economizar uma grande quantidade de tempo e energia escrevendo apenas um pequeno script para automatizar uma tarefa na linha de comando.

Fonte inicial de estudo: Manual do Bash.

4- Iptables: Se você está objetivando um cargo de administrador em GNU/Linux, ou alguma linha de trabalho semelhante, você vai precisar dominar esse assunto. O Iptables é usado para instalar, gerenciar, e inspecionar as regras nas tabelas do filtro de pacotes ( Netfilter ) dentro do kernel Linux. Com o Iptables você terá a habilidade de criar regras de firewall em um computador com Linux e permitir ou restringir o acesso através de cada interface de rede. Você deve ser capaz de listar as regras de IP, filtrar o range, e adicionar ou remover regras às tabelas.

Fonte inicial de estudos: Iptables.

5- MySQL: O MySQL é um banco de dados simnples com capacidade de leitura ( de comandos )GNU que suporta uso interativo e não interativo. Quando utilizado de forma interativa, os resultados das pesquisas são apresentados como uma tabela ASCII. Para uma forma de uso não interativa, como em um filtro, os resultados são separados por espaços. Entretanto, o formato de saída pode ser facilmente alterado utilizando-se opções de comandos.

Para se trabalhar com um domínio em Linux, seria bem provável que você trabalhasse em um servidor com Linux-Apache-MySQL-PHP, também conhecido como LAMP. Por isso você precisa estar familiarizado com um servidor MySQL.

Fonte inicial de estudos: Documentação do MySQL.

6- SSH e OpenSSH: SSH/OpenSSH é uma ferramenta/programa cliente para fazer login em um computador remoto para, com isso, executar comandos nele. Você pode ter que usar bastante o SSH, enquanto trabalhar em uma rede GNU/Linux. Alguns dos requisitos básicos são – saber conectar a um servidor usando o SSH e configuração de uma autenticação SSH baseada em chave ( criptográfica).

Fonte inicial de estudos: SSH.

7- Perl: É uma das melhores linguagens de script conhecidas para tarefas de gerenciamento do sistema. Ela é otimizada para o escaneamento arbitrário de arquivos de texto, a extração de informações a partir deles, e impressão de relatórios com base nisso. Perl é conhecido por ser fácil de utilizar, eficiente e completo. Várias tarefas de administração pode ser concluídas com menos dor e problemas com o advento dos scripts Perl. Sendo um(a) administrador(a) Linux, você pode ter que usar os recursos do Perl para controlar a sua rede e os processos de atualização dos sistemas.

Fonte inicial de estudos: Manual do Perl.

8- PHP: Este é um acrônimo recursivo para PHP: Hypertext Preprocessor. Esta também é uma linguagem script de código aberto e propósito geral amplamente utilizada, com uma inclinação especial para o paradigma de desenvolvimento web. Pode ser facilmente embutida em códigos HTML e por isso é largamente utilizada. Ter facilidade com PHP, Apache e MyuSQL é essencial para conseguir o seu emprego favorito com GNU/Linux.

Fonte inicial de estudos: Documentação do PHP.

9- Postfix: É um agente de transferência de correio (MTA) usado em Linux, análogo ao Sendmail e Qmail. É conhecido por lidar com o roteamento e entrega de e-mails. Se você está lidando com uma rede GNU/Linux, especialmente um servidor de email, você precisa ter um conhecimento em Postfix. Você deve dominar a arte de configurar seus arquivos main.cf e master.cf juntamente com solução de outros erros do Postfix.

Fonte inicial de estudos: Documentação oficial do Postfix.

10- Rsync: É uma ferramenta poderosa para acelerar bastante as transferências de arquivos quando o arquivo de destino está sendo atualizado. O Rsync utiliza um protocolo de atualização remota que basicamente copia apenas a diferença dos arquivos que foram alterados. É uma ótima ferramenta para fazer backup de arquivos para outro host GNU/Linux. Um aspirante a administrador deveria pelo menos estar ciente da sintaxe usada com o rsync para copiar os arquivos para outra máquina.

Fonte inicial de estudos: Documentação sobre Rsync.

11- Samba: Você provavelmente já se deparou com este nome, enquanto trabalhava em algum sistema GNU/Linux e lia artigos sobre a web. A suíte de software Samba é uma coleção de programas que implementam o Server Message Block (SMB), protocolo para sistemas * NIX. Este protocolo é muitas vezes referida como Common Internet File System ou CIFS. Várias  empresas que funcionam através de um sistema GNU/Linux baseado em ambiente de uso do Samba para compartilhar arquivos através da rede. Como entusiasta de uma carreira com GNU/Linux, você deve dominar Samba à perfeição. As habilidades preliminares incluem: – a instalação e configuração do servidor Samba, adição e manutenção de usuários, a criação de compartilhamentos do Samba, entre outras.

Fonte inicial de estudos: Samba.

12- SCP: Ele ajuda a copiar arquivos entre hosts dentro de uma rede. Ele usa o SSH para a transferência de dados com a mesma autenticação e segurança. O SCP pede para passar as senhas se estas forem necessárias para a autenticação. É preciso conhecer de SCP se você precisa copiar arquivos entre máquinas GNU/Linux através de uma rede pública ou privada, sobre as quais existam preocupações com a segurança.

Fonte inicial de estudos: Manual do SCP.

Estas foram as sugestões oferecidas no artigo original, e que considerei bastante relevantes para todos que se interessam por uma carreira no mundo dos softwares livres, sendo que a última recomendação eu desconhecia totalmente, o que prova que estamos aprendendo sempre e não podemos ter como garantidos o nosso espaço, mesmo que já estejamos inseridos nesse contexto há anos. Como informação complementar, devo ressaltar que a sugestão do Samba, atualmente em sua série 4.x, é de suma importância em ambiente de rede híbridos, sendo totalmente compatível com o Active Directory da Microsoft. Até a próxima!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s