Mudanças na LPIC-1 e CompTIA Linux+ em 2019

Mudanças a vista, em duas das principais certificações em sistemas GNU/Linux disponíveis no mercado, bem como no acordo ainda em vigor entre as duas companhias por detrás destas titulações. Sim, vocês perceberam o que eu escrevi. Ainda em vigor, porém este acordo deverá ser encerrado ainda este ano.

LPI-Logo

O Linux Professional Institute já disponibilizou a versão 5.0 de sua certificação LPIC-1, e com ela várias mudanças foram realizadas junto aos objetivos cobrados nas provas 101-500 e 102-500, exigidas para a obtenção da titulação, incluindo a adição de questões relativas a UEFI e jornalctl, ao gerenciador de pacotes Zypper, execução de sistemas GNU/Linux como convidado em máquinas virtuais e contêineres, tanto on premise (fisicamente na empresa) quanto na nuvem, tabelas de partições GPT, entre outras. Uma lista completa com essas mudanças pode ser conferida aqui.

Os exames em versão 4.0 ainda estarão disponíveis até 01 de julho de 2019, em português e mais 5 línguas, portanto, se você vem se preparando com material que abrange esta versão, este é o limite possível para a realização das provas. A versão 5.0 ainda não é acessível em português, mas deve ser disponibilizada em breve, provavelmente ainda este ano.

comptia-logo

Por sua vez, a CompTIA está para lançar a nova versão da sua certificação Linux+, e esta deverá ser disponibilizada a partir de abril de 2019. Atualmente, para a obtenção da certificação, também é necessário realizar duas provas, de códigos LX0-103 e LX0-104. Durante a realização dos exames, é possível encaminhar a pontuação para o Linux Professional Institute e, em caso de aprovação, os candidatos recebem as certificações CompTIA Linux+ e LPIC-1.

A partir de abril, entretanto, isso deve mudar. Com a nova versão de sua certificação, a CompTIA passa a ser a única desenvolvedora do exame, terminando assim o acordo estabelecido com o Linux Professional Institute, e que permite a obtenção da LPIC-1 em conjunto com a Linux+, tão logo a versão anterior do exame deixe de ser ofertada.

Além disso, deve introduzir questões baseadas em performance, a exemplo do que acontece junto a outras certificações de seu portfólio, onde os candidatos precisarão realizar tarefas em ambientes que simulam os do sistema operacional do pinguim.

Outra novidade é que não será mais necessária a realização de duas provas, e a certificação poderá ser obtida com a aprovação em apenas um exame, que deve cobrar algo em torno de 114 questões. Os novos certificados também não mais trarão a expressão “Powered by LPI”.

Assim como a LPIC-1, a nova versão da Linux+ estará disponível primeiramente em inglês e, provavelmente, sendo traduzida para o português posteriormente.

Caso já venha se preparando para a obtenção da certificação Linux+, utilizando os materiais disponíveis para a versão corrente, também vale a dica dada aos candidatos à LPIC-1, que é intensificar os estudos e realizar a prova o mais breve possível, já que a previsão é de que, após o lançamento da nova versão do exame, a versão anterior deva permanecer disponível por mais alguns meses.

Por enquanto é só pessoal, bons estudos!

Anúncios

LPIC 2 – Mudanças para 2017 e exames beta

lpic-2

Olá pessoal, como estão? Ávidos por uma nova certificação? Ou por ajudar no desenvolvimento da nova LPIC 2? Pois a sua oportunidade chegou! É hora de novas mudanças serem aplicadas nos exames para a obtenção da certificação LPIC 2, e o cronograma já está em andamento!

Para tanto, as mudanças já começaram a ser inseridas na wiki do Linux Professsional Institute, detalhando o novo conteúdo exigido e o que muda da versão 4.0 para a 4.5 dos exames, que passarão a ser cobrados oficialmente a partir do ano que vem. Um resumo dessas mudanças pode ser visto abaixo, em uma tradução livre do constante na wiki:

  • A cobrança de tópicos como systemd, incluindo journaling e montagem de filesystems foi aumentada;
  • Incluídos IPv6 e TLS onde aplicáveis;
  • Adição de questões relativas a SSSD, DKMS, Btrfs, UEFI, NVMe, xz, iotop, htop, ss, iptraf e filtros Sieve.
  • Atualização para abrangência do kernel Linux em sua versão 4.x, Apache 2.4, Samba 4 e configuração de diretórios baseada em OpenLDAP;
  • Remoção da cobrança de conhecimento detalhado do gerenciador de boot Lilo;
  • Redução de cobrança de conhecimento sobre o collectd, courier e procmail para o nível de ciência.

Como de costume, haverá a aplicação de provas beta gratuitas para candidatos selecionados, onde aqueles que conseguirem a pontuação exigida para a aprovação nos exames, já com o novo conteúdo, poderão receber a certificação LPIC 2 sem custos.

É claro que para estar apto a esse recebimento, o candidato aprovado precisa ser detentor de uma certificação LPIC 1, ou LPIC 2, ainda válida, permitindo assim a obtenção de um novo nível ou a revalidação do atual. As provas beta serão aplicadas em vários países como Brasil, Canadá, Alemanha, Itália, Japão, Nigéria, Estados Unidos, entre outros.

Para se candidatar à seleção, basta preencher o formulário já disponível em inglês nesta página, informando o local onde pretende realizar as provas, caso seja selecionado. Há opção de escolha para a realização de apenas uma das provas, ou mesmo ambas, em diversas cidades brasileiras, portanto seja rápido e participe da seleção!

Devo ressaltar que os exames serão aplicados em um dos centros autorizados pela Linux Professional Institute, exclusivamente no formato papel e na língua inglesa, ou seja, para participar você deve estar confortável com a resolução de provas em inglês. Cada exame contará com sessenta questões e tempo de noventa minutos para a realização.

Ao final você também deverá responder a um questionário, fornecendo feedback para os desenvolvedores da certificação e contribuindo para o crescimento da mesma. A data provável para a realização dos exames, pelos candidatos selecionados aqui no Distrito Federal, é dia cinco de novembro de 2016.

Para ver o anúncio oficial, acesse esta página.

Novos exames Linux Essencials, LPIC – 1 e LPIC – 304, em breve

LPI-Logo

O Linux Professional Institute anunciou está finalizando as modificações que serão implementadas nos futuros exames para a obtenção das certificações Linux Essencials, LPIC – 1 e LPIC – 304, e pela primeira vez estará disponibilizando aos candidatos a escolha entre a nova e antiga versão, de cada um dos exames que receberão essas modificações, por um período de seis meses após o lançamento das novas versões. Isso possibilitará, àqueles que já estejam se preparando com os materiais disponíveis atualmente, ou que pretendam iniciar a preparação a curto prazo, tanto o aproveitamento do progresso já realizado quanto do material já adquirido para o preparo.

Além disso, mesmo que as versões atuais venham a ser removidas ainda este ano, com datas previstas até o dia 30 de setembro, elas sofrerão modificações quanto a nomenclatura, seguindo o modelo adotado para as novas versões, facilitando a escolha de qual realizar, no momento de agendá-las. Os nomes para os exames serão modificados dessa forma:

LPIC – 1 exame 101

Antigo nome do exame, em sua versão 3.5: 117 – 101;

Novo nome do exame, em sua versão 3.5: 101 – 350;

Novo nome do exame 101, em sua versão 4.0: 101 – 400 ( lançada em 10 fevereiro de 2015 );

LPIC – 1 exame 102

Antigo nome do exame, em sua versão 3.5: 117 – 102;

Novo nome do exame, em sua versão 3.5: 102 – 350;

Novo nome do exame 102, em sua versão 4.0: 102 – 400 ( lançada em 10 fevereiro de 2015 );

LPIC – 3 exame 304

Antigo nome do exame, em sua versão 1.5: 117 – 304;

Novo nome do exame, em sua versão 2.0: 102 – 350;

Novo nome do exame 304, em sua versão 4.0: 102 – 400 ( lançada em 17 de fevereiro de 2015 );

Linux Essencials

Antigo nome do exame, em sua versão 1.0: 117 – 010;

Novo nome do exame, em sua versão 1.0: 010 – 100;

Novo nome do exame 304, em sua versão 4.0: 010 – 150 ( lançamento em março de 2015);

Todos os códigos promocionais, vouchers de desconto e vouchers pré-pagos serão atualizados para permitir os novos nomes, e todos aqueles que já tenham marcado suas provas com as nomenclaturas antigas poderão realizá-las normalmente, pois seus registros estarão ativos.

Todos os outros exames manterão suas numerações e nomenclatura atuais, até que uma atualização esteja disponível também para elas.

Para uma lista completa das mudanças a serem aplicadas nas novas versões, acesse o anúncio oficial no blog da LPI, em sua página oficial.