LPIC 2 versão 4.0 – Recursos gratuitos e online para estudo

Studying-book

Olá pessoal! Para aqueles que estão acompanhando o Linux Certification Virtual Summit as informações aqui não serão novidade, porém caso não esteja assistindo as palestras dos profissionais participantes as dicas a seguir poderão te ajudar a se preparar para a versão 4.0 da certificação LPIC nível 2.

A entrevista do quarto dia do evento trouxe como entrevistado Andrew Mallet, profissional que atua com treinamentos e software livre há mais de 15 anos, é o criador e mantenedor do site The Urban Penguin, onde oferece dicas e serviços relacionados a software livre, incluindo todos os níveis das certificações LPI, além de tratar sobre programação, shell scripting, entre outros assuntos. É detentor de certificações LPIC, Red Hat e SuSe, e também ministra cursos online através do site Pluralsight.

Respondendo às diversas perguntas sobre sua vida profissional, ligação com os softwares livres e sobre como se preparar para os exames para a obtenção da LPIC 2, ele também nos ofereceu dicas de fontes de consulta gratuitas a material de preparação e, embora em inglês, podem ser de grande valia para seus estudos.

Uma dessas fontes de informações é o site http://lpic2.unix.nl/, que disponibiliza um livro online voltado específicamente para a obtenção da certificação de nível 2, e que trás uma cobertura completa de todos os tópicos exigidos, de forma direta, e com diversos exemplos de opções para os comandos cobrados.

A obra digital é escrita por diversos profissionais de TI e mantida em constante atualização desde 2001, acompanhando as mudanças de conteúdo nas diversas versões da prova. No momento em que escrevo este artigo a versão disponível no site é a que cobre a versão 4.0 do exame, sendo a mais recente.

Outra fonte de estudos é composta de vídeoaulas disponibilizadas pelo próprio Andrew em seu site, e que cobre alguns dos tópicos exigidos como o gerenciamento de capacidade e manipulação do kernel Linux. Outros vídeos, sobre diversos assuntos e níveis das certificações LPIC, podem ser vistos em seu canal disponível no Youtube.

Uma das informações interessantes sobre a certificação, e oferecida por Andrew durante a entrevista, é de que a versão 4.5 da LPIC 2 deve ser ativada em janeiro de 2017, portanto caso esteja se preparando para a versão 4.0, e queira garantir a sua certificação antes da mudança do conteúdo, recomendo a intensificação dos estudos e marcação das provas tão logo esteja preparado, evitando assim a adaptação da rotina para a inclusão dos assuntos adicionados à nova versão.

Abraços e bons estudos!

Linux Certification Virtual Summit – 17 a 23 de outubro, 2016

Certificado

Um ciclo de palestras virtuais sobre certificações Linux será realizado entre os dias 17 e 23 de outubro. Durante o Linux Certification Virtual Summit, diversos profissionais estarão compartilhando seus conhecimentos, falando sobre o que fazer, e como fazer, para obter a sua certificação em administração de sistemas GNU/Linux, comentando e oferecendo dicas para os exames das principais fornecedoras disponíveis no mercado. As inscrições são gratuitas.

A abertura será realizada por John “Maddog” Hall, que falará sobre a importância de se aprender sobre os sistemas GNU/Linux e o impacto que causam no mundo atual. Nos dias seguintes teremos palestras falando sobre as certificações Linux+ da CompTIA, Linux Essencials da Linux Foundation, LPIC do Linux Professional Institute, além das certificações RHCSA e RHCE da Red Hat Inc. Segue abaixo a programação:

Dia 17

Mastering CompTIA Linux+ – Jason Eckert focará nos objetivos de exame CompTIA Linux+ 104, onde detalhará o que você precisa saber a respeito de shell scripting, gerenciamento de dados, interfaces com o usuário e tarefas administrativas.

Mastering CompTIA Linux+ – Jesse Varsalone discutirá sobre fóruns online, comandos que você precisa saber para ser aprovado nos exames e a importância de se conhecer os sistemas GNU/Linux no mundo da segurança cibernética.

Dia 18

Linux Essencials – Sirko Kemter discutirá seu envolvimento no projeto Fedora, além dos comandos e conceitos necessários para ser aprovado no exame Linux Essencials.

Dia 19

LPIC – 1 Certified Linux Administrator – David Morgan discutirá a respeito da certificação do Linux Professional Institute, oferecendo técnicas para ser aprovado nos exames 101 e 102.

Dia 20

LPIC – 2 Certified Linux Engineer – Andrew Mallet focará no exame LPIC – 2 201 onde falará sobre os comandos que deve se conhecer sobre o kernel Linux, inicialização de sistema, além de dispositivos e sistemas de arquivos.

LPIC – 2 Certified Linux Engineer -Mark Clarke falará sobre os passos que seguiu para obter a certificação LPIC – 2 e também sobre a companhia Jumping Bean.

Dia 21

LPIC – 3 Linux Enterprise Professional 303 Security Exam – Bruno Guerreiro Diniz oferecerá dicas sobre como ser aprovado no exame 303-200, incluindo tópicos como criptografia, segurança de hosts, controle de acesso, e segurança de redes.

LPIC – 3 Mixed Environment Certification – Glaysson Barboza falará sobre como foi aprovado no exame e trará dicas que você poderá usar para também ser aprovado.

Dia 22

Red Hat Certified Systems Administrator – Tyrone Terrence McKinney lhe mostrará de forma prática as habilidades necessárias para ser aprovado no exame. Nesta sessão ele focrá no entendimento e uso de ferramentas essenciais, execução de sistemas e configuração de storages locais.

Red Hat Certified Systems Administrator – Asghar Ghori revelará os comandos mandatórios para ser aprovado no exame RHCSA. Ele também explorará as formas de se implantar, configurar e manter sistemas, além das habilidades para criar e configurar sistemas de arquivos.

Dia 23

Red Hat Certified Engineer – Sander Van Vugt’s manterá a discussão centrada nos comandos para a configuração e gerenciamento de sistemas, incluindo a configuração de endereços IPv6, firewalls e roteadores.

Red Hat Certified Engineer -Devin Acosta’s focará na instalação, configuração e troubleshooting de serviços de rede, além de informações sobre como se tornar um arquiteto certificado Red Hat.

Para se increver, basta acessar o link para a página oficial do evento.

Modificações nas provas LPI a partir de outubro de 2013

LPI-Logo

Se você está se preparando para prestar os exames para as certificações LPI, e só pretende agendar suas provas a partir do mês que vêm, terá de levar em consideração algumas mudanças aplicadas depois da mais recente atualização, realizada pelo Linux Professional Institute.

As provas necessárias para a obtenção dos certificados LPIC – 2 e LPIC – 3, sofreram modificações que começam a valer a partir de outubro de 2013, e devem impactar nos planos de estudos de vários(as) profissionais de TI que pretendem realizá-las.

Algumas dessas mudanças foram meramente organizacionais, como a modificação do título de um tópico, já outras afetam a estrutura dos assuntos cobrados em uma determinada prova, movendo conteúdos de uma prova para serem cobrados em outra por exemplo, além da atualização das perguntas, para que estas referenciem as versões mais recentes de alguns softwares abordados nos conteúdos, assim como a exclusão e inclusão de tópicos.

A principal mudança, realizada pelo instituto, refere-se a forma como os(as) candidatos(as) poderão obter a certificação de nível 3. Até este mês de setembro, quem deseja obter o certificado LPIC – 3 deve realizar duas provas, uma chamada Core ( 301 ), que é obrigatória, e uma entre outras três opções, podendo ser a Mixed Environments ( 302 ), a Security ( 303 ) ou a High Availability and Virtualization ( 304 ).

Com as modificações atuais, será necessário realizar apenas um exame para que, sendo aprovado(a), possa obter o título de LPIC – 3. Além disso, as provas Core e Mixed Environments foram condensadas para uma prova única, originando o exame Mixed Environment ( 300 ), e as demais permanecem como estão, sendo ainda necessário que os(as) candidatos(as) tenham os conhecimentos e habilidades requeridos no exame Core para a realização de qualquer uma das provas de nível 3.

Como podem ver, embora a exigência quanto ao conhecimento necessário para a obtenção do certificado LPIC – 3 não tenha sido alterada, a obtenção do título de nível 3 através de uma única prova representa uma economia de tempo e também de recursos, já que cada exame equivale hoje a U$ 268,00 ( duzentos e sessenta e oito dólares americanos ). Veja agora as modificações implementadas nos tópicos das provas 201 e 202, e que passam a valer a partir do próximo mês:

– 201.2 renomeado para Compilando e aplicando patches a um kernel Linux;

– 201.3 movido para o tópico 201.2;

– 201.4 movido para o tópico 201.2;

– 201.5 renomeado para Resolução de problemas e gerenciamento do Kernel em tempo de execução  (renumerado para 201.3);

– 202.1 renomeado para Costumizando o sistema de inicialização SysV-init;

– 202.2 adicionada a ciência do UEFI;

– 202.3 adicionado ‘Boot loaders alternativos’ (Lilo movido para cá);

– 203.2 conteúdo modificado;

* Nota: removido badblocks, adicionado smartd/smartctl removido ReiserFS, adicionado Btrfs

– 203.4 movido para o tópico 201.5;

– 204.2 novo conteúdo;

* Nota: adicionado iSCSI

– 205.2 renomeado para Configuração avançada da redes;

* Nota: OpenVPN movido para 212.6 (novo objetivo)

– 205.3 conteúdo adicionado;

* Nota: adicionado arquivos TCP wrapper /etc/hosts.*

– 205.4 movido/renumerado para 206.3;

– 207 tópico movido para o exame 202;

– 208.1 renomeado para Configuração básica do Apache;

– 208.2 renomeado para Configuração do Apache para HTTPS;

* Nota: hosts virtuais e acesso a arquivos movido para 208.1

– 208.3 renomeado para Implementando um Proxy Cashing com Squid;

* Nota: Atualizado para a versão 3.x do Squid

– 208.4 criado o tópico Implementando Nginx como um servidor web e  proxy reverso;

* Nota: cobre conceitos básicos do Nginx

– 210.4 criado Servidor básico LDAP;

– 211.1 foco modificado do Sendmail para o Postfix;

– 212.2 renomeado para Gerenciando servidores FTP;

– 212.3 muito do SSH – lado cliente – foi descartado ( já é cobrado na LPIC-1);

– 212.4 TCP Wrappers descartado ( já é cobrado na LPIC-1);

– 212.5 renumerado para 212.4;

-212.6 renumerado para 212.5;

– 213.1 adicionado ao tópico 202.2;

* Nota: init.d descartado/redundante com o 213.3

– 213.2 adicionado ao tópico 201.5;

* Nota: strings movidas para o 201.4 (renumerado para 201.2) ltrace a ser movido para o 102.3 strace a ser movido para o 102.3 descartado como redundante * Vários aqruivos de log de sistema e daemon * entradas do Kernel syslog nos logs de sistema (se a entrada é possível de ser obtida)

– 213.3 descartada/redundante na LPIC-1;

– 213.4 descartada/redundante na LPIC-1;

* Nota: sysctl, /etc/sysctl.conf, /etc/sysctl.d/ movidos para 201.5 (e renumerados para 201.3)

– 306 tópico movido para o exame LPIC-2 201 ( renumerado para 200);

– 306.2 renumerado para 200.1;

– 306.3 descartado;

– 306.4 collectd e conhecimento de outras soluções de monitoramento adicionados, renumerados para 200.2.

Como podem ver, caso não queiram ter de reorganizar todo o estudo para o nível 2, recomendo agendarem suas provas para ainda este mês, isso caso se sintam preparados para os exames é claro, afinal é melhor ter de se reorganizar e estudar mais um pouco de tempo, do que prestar os exames às pressas e reprovar, portanto fica a seu exclusivo critério decidir por realizar as provas antes ou depois de as mudanças serem efetivadas.

Todas as informações sobre estas modificações foram retiradas do resumo fornecido pelo próprio instituto, e podem ser conferidas através do site oficial. Bons estudos!

PS.: Como observado por um leitor, me expressei mal quando redigi o parágrafo que se refere às modificações implementadas para a certificação LPIC 3.

O que quis dizer é que, até setembro, para obter uma das especializações LPI de nível 3 era necessário a realização de duas provas, e que a partir de outubro isso foi modificado, sendo suficiente agora a realização de apenas uma prova, obtendo, caso aprovado, uma das três especializações disponíveis atualmente.

Com isso há economia na aquisição de vouchers, mas sendo ainda necessário ter o conhecimento exigido no exame “Core” em qualquer das especializações escolhidas. Deixei o texto como redigido originalmente para que aqueles que venham a acessar após a observação possam entender o que aconteceu. Peço desculpas por ter redigido mal este parágrafo e agradeço novamente a observação.

Atenciosamente,

Josan Neves.